Sementes MPAMPA familiaMPA mae e filho

Por Comunicação MPA

Organizado pelos movimentos sociais do seminário o ato “Em defesa com a convivência no semiárido” levou mais de 50 mil pessoas para as ruas da cidade pernambucana banhada pelo velho chico, os movimentos entregaram uma carta manifesto em mãos para a presidenta  em defesa do Semiárido  e em apoio a reeleição da presidenta. “Queremos um país que cresça por igual e não apenas em alguma regiões. Este não é o voto dos grotões, é um voto claro, aberto, explicito e cidadão” afirma o documento.

Um enorme acampamento se ergue em meio a capital Brasileira,  feiras, musica, verso e prosa acompanham  os  cerca de 15 mil delegados e delegadas  do Movimento dos Trabalhadores sem Terra iniciam hoje (10-02) o seu VI congresso que no marco dos trinta anos do MST que  vem reafirmar a necessidade da reforma agrária popular  com  uma das  ações fundamentais para  a transformação social  nos campos e cidades do Brasil.

Fernando Carneiro, professor da UnB

O agronegócio brasileiro vem pressionando a Presidência da República e o Congresso para diminuir o papel do setor de saúde na liberação dos agrotóxicos. O Brasil é o maior consumidor de agrotóxicos no planeta e a cada dia se torna mais dependente deles. Qual o impacto que essas medidas terão na saúde da população brasileira?

Os movimentos sociais camponeses do Rio Grande do Sul, articulados pela Via Campesina do Brasil (MPA, MAB, MST, MMC, FEAB, CPT), vem por meio desta manifestar nosso apoio e solidariedade à greve dos Trabalhadores Rodoviários de Porto Alegre.

O Movimento dos Pequenos Agricultores realizou no último sábado, 1º de fevereiro, a segunda edição da Festa do Milho e das Sementes Crioulas. O evento reuniu cerca de 600 camponeses de aproximadamente 15 municípios da região na sede da Linha XV de Novembro, em Erval Seco.A festa tem como objetivo a celebração dos resultados do trabalho de resgate e valorização das sementes crioulas, além da afirmação e fortalecimento da cultura do campesinato.

O Curso de Especialização em Direitos Sociais do Campo, teve início em janeiro de 2014 e está sendo realizado  na cidade de Goias Velho – GO.  Essa especialização é uma demanda das organizações do campo  na luta pelos direitos das camponesas e dos camponeses,  que historicamente foram deixados de lado pelo estado brasileiro.

traduzido por : Analí Pérez Ramírez* Bruxelas 20 de Janeiro de 2014.

Começando o Ano Internacional da Agricultura Familiar, em que a ONU pede que o todo o planeta seja alimentado, camponeses de todos os países europeus membros da Coordenação Europeia Vía Campesina (ECVC) protestam diante do Parlamento Europeu essa segunda 20 de janeiro.

Damião Cari, 28 de Janeiro de 2013

 Ao longo da historia o Rio São Francisco foi fonte de sobrevivência de todo o seu povo ribeirinho, desde diversas tribos que há milhares de anos habitam em suas margens, como também aos vários povos que foram povoando após os europeus chegarem por aqui no século XVI.

 Na ultima semana entre os dias 21 e 22 de janeiro, jovens e mulheres camponesas participaram de um curso de serigrafia na comunidade de garrote Emiliano, município de Poço Redondo – SE, o curso organizado pelo Movimento dos Pequenos Agricultores tem o objetivo de fortalecer o trabalho e a geração de renda na região.

Páginas

d s t q q s s
 
 
 
1
 
2
 
3
 
4
 
5
 
6
 
7
 
8
 
9
 
10
 
11
 
12
 
13
 
14
 
15
 
16
 
17
 
18
 
19
 
20
 
21
 
22
 
23
 
24
 
25
 
26
 
27
 
28
 
29
 
30
 
31
 
 

Calendário da Luta

Vida e Luta camponesa

Biblioteca

Carta aberta da segunda turma de direito do PRONERA em apoio a reeleição de Dilma

     

© Copyright 2011-2012 - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por XPD e JUUZ